segunda-feira, 17 de maio de 2010

Mais de uma dezena de novas espécies de animais descobertas na Ilha da Nova Guiné

RIO - Descobrir uma nova espécie de animal hoje em dia é difícil। Imagina encontrar várias em seu próprio habitat. Foi isso que aconteceu durante expedições de cientistas à ilha da Nova Guiné, nas montanhas Foja, uma área de 300 mil hectares na Indonésia. Uma das espécies foi descoberta quase por acaso, quando o herpetólogo (especialista em serpentes, lagartos e anfíbios) Paul Oliver viu um perereca desconhecida, tranquilamente descansando em cima de um pacote de arroz no acampamento. Uma de suas características que chamou a atenção é o seu nariz alongado e apontado para cima, e os cientistas a apelidaram de "Pinóquio".

O menor canguru do mundo / Foto: Reuters

O anúncio da descoberta foi feito pela ONG Conservação Internacional, a National Geographic Society e o Instituto Smithsoniano - que apoiam o projeto - e na semana em que se comemora o Ano Internacional da Diversidade Biológica em 2010.

A perereca Pinóquio - seu nariz aponta para cima quando o macho está cantando, e murcha quando o animal está menos ativo - é apenas um dos achados. Na lista de novas espécies tem um grande rato lanudo albino, uma lagartixa-gárgula com dedos tortos e olhos amarelos, um pombo-imperial com penas cor de ferrugem, brancas e acizentadas, e o pequeno canguru da floresta, o menor do mundo, um morcego-de-flor, e ainda 12 insetos e uma ave, entre outros animais. Os cientistas fazem parte do Programa de Avaliação Rápida da Conservação Internacional. A expedição, que geralmente dura entre três a quatro semanas, em condições extremas, como chuvas torrenciais que chegam sem aviso prévio, em montanhas como a Kwerba, a mais de dois mil metros de altitude. Cientistas disseram que o acampamento às vezes se transformava num grande pântano.

As montanhas Foja localizam-se na parte oeste da ilha de Nova Guiné, pouco explorada por cientistas nos últimos anos. Segundo Kristofer M. Helgen, curador de mamíferos no Museu Nacional Smithsoniano de História Natural, disse que um dos animais mais surpreendentes é o canguru trepador de pelagem dourada.

- A maioria das pessoas acredita que os cangurus são criaturas que vivem nas áreas planas da Austrália, mas eles se adaptaram à vida na selva. Eles podem subir e saltar de árvores - contou.

Bruce Beehler, um dos principais cientistas da Conservação International, que participou do projeto, comentou que os resultados são surpreendentes:

- Lugares nos mostram que ainda não é tarde para impedir a extinção de inúmeras espécies.

Na opinião de John Francis, vice-presidente de Pesquisa, Conservação e Exploração da National Geographic Society, "as montanhas Foja são uma ilha virtual onde espécies têm evoluído há milênios"। As expedições querem duplicar ou triplicar o número de espécies descobertas por cientistas nos próximos anos, tentando chegar a lugares ainda muito pouco explorados.

O Globo

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir