domingo, 3 de abril de 2011

Bom senso e respeito aos animais são regras para evitar brigas em condomínios


Para levar a sua cadela Pitchuca, de 10 anos, para passear, a psicóloga Iacy Mastropietro, 48 anos, e o filho Rodrigo, 15, precisam de tempo e paciência। Após descer os sete andares de escada, todo o trajeto entre o hall de entrada e a calçada precisa ser feito com a cadela no colo। O animal também deve estar com a coleira. Regras impostas pelo regulamento de seu prédio.




"Sei que em todos os condomínios existem regras que precisam ser respeitadas para que haja uma boa convivência entre os moradores। Mesmo com um trabalho maior de ter que subir e descer as escadas, eu e meus filhos seguimos todas as normas. Porém, nem sempre nos sobra disponibilidade para os passeios de Pitchuca. Às vezes, ela fica até 20 dias sem sair do apartamento", diz a psicóloga.


Antes de se mudar para o prédio, Iacy morou em um condomínio de casas, em que as regras estabelecidas nem sempre eram cumpridas, o que às vezes gerava conflitos entre os moradores. "Já surpreendi o gato do vizinho dentro do quarto do meu filho, mas nem adiantou reclamar porque, segundo o regulamento, os gatos podiam circular livremente pelas áreas comuns".


A estudante Mariana Ferreira, 25, também faz de tudo para evitar reclamações dos outros condôminos. Quando precisa passear com a Mel, de oito anos, ela usa apenas o elevador de serviço e a saída do prédio só pode ser pela garagem.


"Usar o elevador de serviço tudo bem, mas ter que levar o bichinho no colo já acho exagero. Minha cachorra está acostumada e não vai fazer sujeira aqui dentro", diz.


Dicas


• A regulamentação interna que inclui a questão de animais de estimação deve contemplar fatores que não levem riscos à saúde, e sossego dos moradores
• Antes de criar regras, síndicos e condôminos devem se reunir para que opiniões divergentes sejam ouvidas e debatidas, para que seja possível chegar a um consenso
• Atenção e bom senso para o cumprimento das normas estabelecidas
• Campanhas de conscientização ajudam a disseminar ideiais de respeito aos vizinhos e à integridade dos animais de estimação
• Evite circular com o animal solto nas áreas comuns. Use coleira, focinheira e limpe qualquer sujeira que ele fizer
• Prefira sempre o diálogo para resolver os problemas


Fonte: Jornal a Cidade

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir