segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Tutores de animais lesados pela vacina contra a raiva podem mover ação

Imagem ilustrativa (Foto: Reprodução/Jornal O Girassol)

Com 53 casos de reações à vacina contra a raiva, e registros de mortes após a vacinação, a Secretaria de Saúde do Estado mandou suspender a vacinação nos 139 municípios tocantinenses, seguindo orientação do Ministério da Saúde (MS), que iniciou investigação dos 1.401 eventos envolvendo cães e gatos, com mais de 200 mortes em todo o País. Em Palmas (TO), muitos animais tiveram reações adversas a vacina após 72 horas de aplicada.

A advogada Alessandra Assunção aconselha os tutores que tiveram seus animais intoxicados a procurarem o Centro de Controle de Zoonoses para que o ocorrido seja notificado. “Por questões estatísticas, é importante avisar o CCZ. Se houve morte do animal, a pessoa pode fazer um laudo veterinário e, se possível, uma necropsia, que servirão de prova numa ação civil ou criminal contra o município”, explica Alessandra. “ Essa ação pode ser de indenização, por danos morais e materiais”, detalha a advogada, que completa: “Só devemos lembrar que toda ação contra o poder público é demorada”.

Fonte: O Girassol

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir