sexta-feira, 4 de junho de 2010

Pantanal teve 12 mil km² desmatados em seis anos

Crédito: Alcides Faria

Boa parte do Pantanal encontra-se no Mato Grosso

Boa parte do Pantanal encontra-se no Mato Grosso

Apesar das inúmeras campanhas de conscientização, multas aplicadas por órgãos ambientais e discursos inflamados de produtores afirmando não praticarem crimes ambientais para expandir as plantações, dados mostram o contrário.

Em seis anos, entre 2002 e 2008 o Pantanal, bioma que abriga inúmeras espécies animais e vegetais e atrai turistas do mundo inteiro, teve destruídos 12 mil quilômetros quadrados de vegetação. O desmatamento avança mais na área de planalto e é menos intensivo na planície. Na planície 86,6% da vegetação está preservada, porém só restam 41,8% de cobertura original no planalto.

O principal vetor da destruição da mata é a pecuária, respondendo por 11,1% do uso da terra na área de planície e 43,5% no planalto. A agricultura ocupa 0,3% da região de planície do bioma e 9,9% do planalto.

Os dados são de um estudo feito em parceria entre as organizações não governamentais WWF, Conservação Internacional, SOS Pantanal, SOS Mata Atlântica, a Fundação Avina e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), e que comparou imagens de satélites com visitas de campo pela região.

A diferença entre a devastação no planalto e na planície reflete diferenças nas formas de ocupação do bioma. De acordo com o levantamento, o planalto é fortemente ocupado pela agricultura e pela pecuária. Na planície, a pecuária mais extensiva pressiona menos a abertura de novas áreas.

Mesmo com o número assustador divulgado no estudo a situação do Pantanal ainda é melhor que a da Amazônia, que registra taxa anual de desmate de cerca de 7 mil km² e a do Cerrado, que já perdeu metade de sua cobertura vegetal original.

Fonte: ExpressoMT/

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir