quinta-feira, 17 de junho de 2010

Fogos de artifício deixam animais com medo

Para quem tem bichinhos de estimação (e para eles próprios) a Copa do Mundo não é só motivo de festa. Cães, gatos e até passarinhos são extremamente sensíveis aos fogos de artifício, que com certeza serão característicos nesta época de Mundial. Por isso, é preciso ficar atento aos animais e cuidar mais deles, principalmente nos dias de jogos do Brasil.

O veterinário especialista em clínica médica e proprietário da Clínica Alles Blau, em Curitiba, Carlos Leandro Henemann, explica que o ouvido dos mamíferos é muito sensível, e por isso eles tendem a ouvir os sons mais altos e fortes do que os seres humanos. Segundo Henemann, eles não sentem dor, mas uma sensação bastante incômoda.

Porém, os donos dos bichinhos devem ficar atentos, pois barulhos muito fortes podem causar lesões. Henemann explica que é mais difícil diagnosticar problemas de audição em animais por conta de barulhos.

O que é mais comum, explicou, é aparecerem animais machucados na clínica logo depois de fogos de artifício, mas não por causa dos fogos. “Muitas vezes cães e gatos tentam fugir, correr para o nada, e até atravessam portas e vidros, o que causa as machucaduras”, informou.

Henemann também dá alguns conselhos para quem tem cães e gatos em casa. Em relação aos cães, ele explica que é possível colocar nos ouvidos deles chumaços de algodão, levá-los para algum cômodo da casa de onde se escute os estrondos com menos intensidade ou, ainda dar fitoterápicos para os animais.

Em relação aos gatos, que são animais um pouco mais intolerantes, não é muito recomendável o algodão nos ouvidos, pois eles vão se livrar deles com certeza. Porém, é possível deixar locais abertos onde eles possam se refugiar na hora do barulho.

Pássaros


Os pássaros também são bastante afetados pelo barulho dos rojões e fogos de artifício. Em cativeiro, eles podem se debater e acabar se machucando ao prender uma asa, uma patinha ou mesmo o bico na gaiola. Alguns animais chegam a morrer em função de aceleração cardíaca provocada pelo susto.

“O barulho causa um estresse muito grande aos pássaros। Por isso, não é indicado soltar fogos perto de áreas nativas”, diz o ornitólogo do Museu de História Natural do Capão da Imbuia, em Curitiba, Pedro Scherer Neto. O ornitólogo aconselha, em dias de jogos, colocá-los os pássaros presos em cômodos com melhor isolamento acústico.

Paraná-Online

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir