segunda-feira, 5 de abril de 2010

Jaguatirica e macaco bugio encontrados feridos são transferidos para universidade em Minas Gerais

Uma jaguatirica e um macaco bugio encontrados feridos foram transferidos nesta segunda-feira (5) para a Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais। Os animais estavam sendo tratados por veterinários em Juiz de Fora। A jaguatirica apresenta várias marcas de chumbo pelo corpo। Já o bugio, da espécie Caraya e vítima de uma descarga elétrica, teve a pata traseira e alguns dedos de uma das patas dianteiras amputados।

Segundo Tarcízio de Paula, professor do Departamento de Veterinária e responsável pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres da UFV, ambos os animais ficarão em quarentena no Centro de Triagem, onde irão servir de fontes de pesquisa.

“Esses animais ficarão aqui até estarem totalmente prontos para voltarem para a natureza. Nós faremos uma série de exames e, por se tratar de animais raros, servirão de parâmetro para trabalhos científicos aqui produzidos”, diz o professor.

Segundo Tarcízio de Paula, a equipe do Centro de Triagem, por exemplo, deverá colher de ambos os animais sangue e sêmen, no caso da jaguatirica। Após a recuperação e os estudos, os animais devem ser soltos.

“A jaguatirica deve ganhar uma coleira com um rádio transmissor para podermos fazer o acompanhamento desse animal. A gente já teve outras experiências de soltar outros animais, como um lobo-guará e até outra jaguatirica, e depois monitorá-los”, ressalta o professor.

A jaguatirica, de 16 kg e um ano de idade, enquanto aguardava a chegada dos técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) precisou ser sedada duas vezes. A jaguatirica foi encontrada na BR-116 pela Polícia de Meio Ambiente, depois de ser atropelada em Além Paraíba. As radiografias revelaram que o animal não sofreu fraturas internas, mas apresentava marcas de chumbo, sinal de que foi perseguido e tomou tiros de cartucheira. Durante 12 dias ela foi cuidada por veterinários de Juiz de Fora.

Já o macaco bugio ficou 20 dias na clínica veterinária. Chegou ferido depois de ter sofrido uma descarga elétrica. A espécie típica da Mata Atlântica foi encontrada no bairro Santo Antônio, região sudeste de Juiz de Fora.

A jaguatirica e o macaco bugio foram recolhidos por técnicos e um biólogo do Ibama nesta manhã. Segundo o instituto, Juiz de Fora não tem um local adequado para reabilitação deste animais.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir