segunda-feira, 5 de abril de 2010

Animais ameaçados de extinção

Estamos no Ano da Biodiversidade, campanha lançada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para chamar a atenção do planeta para a preservação da vida na Terra। Apesar disso, o World Wildlife Fund (WWF) divulgou em 2010 uma lista com os principais animais ameaçados de extinção. Aliás, uma em cada cinco espécies corre o risco de desaparecer do mapa, para sempre.

Entre as causas conhecidas estão o desmatamento, o aquecimento global e a caça predatória, mas também a incompreensível perseguição a algumas espécies, para a extração de partes de seu corpo e um “suposto benefício” (em geral sem qualquer base científica). É o caso do chifre do rinoceronte, do pênis do tigre, das patas dos ursos e dos gorilas ou das barbatanas do tubarão, que supostamente podem ter propriedades afrodisíacas e/ ou medicinais.

Constam da lista dos animais mais ameaçados o tigre (novos levantamentos indicam que existem menos de 3,2 mil tigres na natureza, uma vez que restam também apenas 7% de seu habitat natural preservado); o urso polar (que se tornou o principal símbolo dos animais que perdem seu habitat a cada dia, devido ao aquecimento global, sem falar nas ameaças dos petroleiros e o derramamento de óleo na região); a morsa (só em setembro passado foram encontradas 200 indivíduos mortos no Alasca, que com o derretimento das geleiras estão ficando sem alimento); o pinguim-de-magalhães (também afetados pelo aquecimento das correntes marítimas, que os tem forçado a nadar cada vez mais longe para achar comida; aliás, das 17 espécies de pinguins, 12 estão ameaçadas pelo aquecimento global).

Ampliam essa lista a tartaruga-gigante (também conhecida tartaruga-de-couro), considerada um dos maiores répteis do planeta, que chega a pesar 700 quilos. Estimativas mostram que há apenas 2,3 mil fêmeas no Oceano Pacífico, seu habitat natural. O tripé temperaturas altas, pesca e poluição tem sido uma ameaçada constante à sua procriação. Juntam-se a ela o atum-azul (um dos ingredientes principais do sushi, já quase extinto por causa da pesca predatória); o gorila-das-montanhas(que podem deixar de existir na próxima década; são apenas 720 animais vivendo nas florestas da África, e outros 200 no Parque Nacional de Virunga, a maior área de preservação desta espécie); a borboleta-monarca (as temperaturas extremas são a sua principal ameaça; elas vivem em florestas de pinheiros, área cada vez mais ameaçada pelo aquecimento global e urbanização crescente); o rinoceronte-de-java (hoje são apenas 60 em seu habitat natural, cujo o chifre é usado na medicina tradicional asiática; para isso, eles são caçados de forma predatória); e, por fim, o panda (são apenas 1,6 mil deles na natureza, de acordo com o WWF; vivem nas florestas da China, que estão cada vez mais ameaçadas pelo crescimento das cidades).

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir