domingo, 9 de outubro de 2011

'Cãominhada' marca o Dia Mundial do Combate à Violência Animal em Maceió

Neste sábado (08), o Dia Mundial de Combate à Violência Animal foi comemorado com a uma caminhada organizada pelo Grupo Vida Animal em Maceió (GVAM), em parceria com o grupo ‘É o bicho’ – projeto de extensão realizado por alunos da Universidade de Ciência e Saúde de Alagoas (Uncisal). A concentração foi na Praça Vera Arruda, na Jatiúca, e seguiu até o Posto Sete.

Centenas de donos de cães, de diversas raças, levaram seus bichos para participarem da mobilização que tem como objetivo conscientizar a população de que os animais também são seres que merecem respeito, atenção e cuidados.A monitora do projeto “É o bicho”, Rosaline Bezerra, fala sobre a importância do evento por mostrar que os animais precisam ser bem tratados por todos, sem distinção de tamanho ou raça. “Nós temos leis que protegem nossos bichos de estimação, mas não é tão difundido. A população precisa estar ciente de que se tiver conhecimento de algum mau trato contra eles, pode se dirigir a uma delegacia para denunciar”, ressaltou.A professora da Uncisal, Maria Luíza Moraes, acredita que iniciativas também precisam ser tomadas por parte do governo. “O Estado também precisa se mobilizar. A violência contra os animais cresce a cada dia e não podemos ficar de braços cruzados. Eles são seres que dependem da gente, que precisam do nosso amor”, disse.A coordenadora do evento, Luceli Mergulhão, disse que em sua segunda edição, a caminhada consegue mostrar que o amor pelos animais existe e que é possível haver uma harmonia entre homens e bichos. “Podemos perceber que todos estão felizes aqui. Temos cães de várias raças e mesmo assim não vemos problemas, eles são dóceis porque são tratados com amor”, afirmou.A estudante Mariana Medeiros é dona de Tolly, uma cadela de 4 anos, e acredita que os animais têm direito a dignidade. “Assim como nós, os bichos de estimação também merecem ser tratados com respeito. Eles não têm como pedir ajuda, são incapazes. Machucá-los é o mesmo que machucar uma criança”, disse.O técnico em construção, Jackson da silva, tem 4 cachorros e diz se divertir bastante com eles “Eu e minha esposa os amamos, somos muito apegados a eles. Quando chego em casa me divirto com eles”, garantiu.O policial civil, Expedito Melo, diz que o evento é também uma forma de lazer para seu cão. “Além de toda a conscientização é uma maneira de fazer algo diferente com ele, que está adorando”, concluiu.

Fonte: gazetaweb

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir