quinta-feira, 20 de maio de 2010

Treze aves silvestres são encontradas dentro de bar em Belém

Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) divulgaram, nesta quinta-feira, que fecharam um criadouro ilegal de aves silvestres que funcionava dentro de um bar no bairro Canudos, em Belém. No local, os agentes apreenderam 13 curiós sob maus-tratos - alguns deles com anilhas fraudadas; uma gaiola-anilhadora e materia de propaganda e de cadastro da Associação Amigos Defensores dos Pássaros da Amazônia (Adpam).

O proprietário do bar foi multado em R$ 6,5 mil, pelo cativeiro ilegal, e R$ 19,5 mil, por maus-tratos, já que mantinha os pássaros em meio à sujeira (material fecal e fungos). Os animais apreendidos serão destinados a um criadouro legal de fauna silvestre.

Segundo agentes da Divisão de Fauna do Ibama no Pará, existem diversas denúncias no órgão contra a associação ligada ao autuado. Uma delas afirma que representantes da Adpam circulam pelo estado do Pará prometendo a passarinheiros a regularização de suas aves ilegais junto ao Ibama, o que é impossível.

- Existem fortes indícios de que a Adpam está disseminando essa informação errada। Anilhar um curió retirado da natureza é crime, a legislação não permite. Para ter uma ave legal, ela deve ter nascido de pais já cadastrados no Ibama, ou seja, legalizados - explica o chefe da Divisão de Fauna do Ibama, Leandro Aranha.

O Globo

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir