quarta-feira, 21 de abril de 2010

Garça com asa quebrada é recolhida em Vitória

foto: Bernardo Coutinho - GZ
Garça com asa quebrada é encontrada na baía de Vitória
Garça com asa quebrada é encontrada na baía de Vitória

Uma garça ferida chamou a atenção de pedestres que passavam pelo calçadão da Avenida Beira-Mar, , na manhã desta quarta-feira (21). Na tentativa de socorrer a ave, muitas pessoas ligaram para órgãos ambientais, que poderiam recolher o animal.

No entanto, nem o Centro Integrado de Operações e Defesa Social (Ciodes-190), nem a Polícia Militar Ambiental foram ao local. Eles informaram às pessoas que quem deveria recolher a garça seria o Ibama.

A jornalista Gabriela Rölke foi uma das pessoas que, por correr diariamente no calçadão, deparou-se com a ave. Ela contou que a garça foi encontrada em uma pedra na baía de Vitória e foi colocada no calçadão por um homem que caminhava na Beira-Mar. A jornalista também tentou entrar em contato com os órgãos ambientais, mas também não obteve sucesso. A garça estava com a asa quebrada e não conseguia se mover.

"O Ciodes me direcionou para a Polícia Ambiental, que disse que o Ibama deveria fazer o recolhimento do animal, mas no Ibama ninguém atende. A ave está sem nenhum socorro, e com a asa quebrada. Eu só lamento porque se existem órgãos ambientais, a quem cabe fazer esse tipo de resgate, eu acho que deveriam atender e funcionar", afirma a jornalista.

O telefone do Ibama - cujos servidores estão em greve - não foi atendido. Dois guardas municipais de trânsito, que trabalham na região da Avenida Beira-Mar, pararam para ajudar. Os agentes Siqueira e Douglas ligaram para vários números de telefone dos órgãos ambientais e conseguiram o contato de um membro da Sociedade Protetora dos Animais.

Uma veterinária que atende também a animais silvestres, receberia a garça. A jornalista levou a ave até a clínica, localizada no bairro Bento Ferreira, em Vitória. Mesmo às voltas com outros animais que precisavam de atendimento - em pleno feriado - a veterinária Rosemere Rossoni Domingos aceitou atender o animal.

Ela disse que, provavelmente, a ave teria que ser submetida a um procedimento cirúrgico। A médica veterinária também explicou que garças são animais extremamente "estressáveis" e sensíveis. A reportagem tentou falar com a assessoria de imprensa do Ibama, mas o telefone da assessoria também não foi atendido.

Fonte: Gazeta OnLine

Um comentário:

Anônimo disse...

ESTOU NA MESMA SITUAÇÃO!!! ENCONTREI UMA GARCA COM A MESMA FRATURA, MORO EM UM SITIO EM MACAÉ E TENHO MANDADO EMAILS PARA O IBAMA E NÃO TENHO OBTIDO RETORNO. MAS GRAÇAS A DEUS CONSEGUI POR O OSSO PARA DENTRO E IMOBILIZA-LÁ SE ELA SOBREVIVER, JA ESTA COMIGO A DOIS DIAS. GOSTARIA DE SABER SE ALGUÉM SABE COMO CONSIGO UMA LICENÇA PARA FICAR COM ELA AQUI NO MEU SITIO????

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir