sábado, 18 de julho de 2009

Evento marca início da temporada de observação de baleias em Santa Catarina


O Instituto Baleia Franca (IBF) realiza neste domingo na Praia do Rosa, em Imbituba, no Sul de Santa Catarina, a cerimônia de abertura da temporada de observação das baleias da espécie Franca.
A temporada vai até o final de setembro. Os animais nadam até o litoral catarinense para reprodução e amamentação dos filhotes.
Durante o evento, o empresário argentino Enrique Litmann, um dos pioneiros no turismo de observação de baleias na Praia do Rosa, fará uma apresentação sobre o desenvolvimento desse segmento no Brasil e exterior nos últimos 10 anos. Uma equipe formada por biólogo e jornalistas fará pela manhã uma viagem de lancha pelas praias da região para tentar observar de perto os mamíferos.
Nos últimos dias pelo menos cinco baleias com filhotes passaram um pouco distante da praia na região de Imbituba e Garopaba. De acordo com a bióloga da IBF, Mônica Pontalti, 176 baleias foram observadas em Santa Catarina na temporada passada e a tendência é de que esse número apresente um crescimento intenso a cada ano.
“ A taxa de natalidade é de cerca de 13% ao ano. Nesta época elas ainda são poucas, mas nos próximos dias deveremos registrar mais observações e bem próximas da praia”, diz Mônica.
As baleias da espécie franca são procedentes de regiões da Antártida e ao início do inverno migram em direção ao Brasil em busca de águas mais quentes para acasalamento, reprodução e amamentação dos filhotes. A área de movimento desses mamíferos no país fica entre Florianópolis e Torres, mas a maior concentração é registrada principalmente em Imbituba, nas praias do Rosa, Ibiraquera, Vila e Itapirubá.
Entre os anos de 1950 e 1970 a caça predatória da baleia franca, para retirada de óleo, carne, gordura e barbatanas, era uma das maiores fontes de renda das comunidades pesqueiras do Litoral Sul. Há relatos de pescadores que dizem ter visto mais de 200 baleias mortas em uma única temporada.
Com a população de baleias franca praticamente extinta, a última estação baleeira fechou as portas em 1973 em Imbituba e a caça se tornou proibida por lei. Os mamíferos só reapareceram na região cerca de 10 anos depois, quando medidas de proteção e conservação favoreceram um lento processo de crescimento da população das baleias.
Fonte: Diário Catarinense

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir