sexta-feira, 22 de maio de 2009

Porca e seus oito filhotes fogem de criadouro e agora vivem livremente








A saga da família de porcos que fugiu de um criadouro em São Paulo e foi recolhida pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) teve um final feliz. No final de abril, a família de suínos foi encontrada na Rodovia Francisco Morato, após terem fugido do criadouro. Desde então, a família estava sob a guarda do CCZ, órgão responsável pelo controle de populações de animais domésticos.
A Surya Solidária – programa de responsabilidade social da Surya Brasil dedicado a ações sociais e de proteção animal – tomou conhecimento do fato e, temendo a possibilidade de maus tratos ou de que os porcos pudessem ser mortos para consumo, resolveu intervir para dar uma destinação adequada dos animais. Pois é necessário um adotante especial para esse tipo de animal, que precisa de espaço e cuidados específicos.A família de porcos foi encaminhada esta semana para o sítio de um fornecedor da Surya Brasil. Eduardo Lima , proprietário da Ello Flex Brasil, empresa do ramo gráfico que produz rótulos e etiquetas, disponibilizará um espaço em seu sítio em Pedra Bela, interior de São Paulo, para que os animais sejam criados livremente, sob os cuidados da Surya Brasil, que fica responsável pelos custos com alimentação e tratamento veterinário.
Para Clélia Angelon, presidente e fundadora da Surya Brasil, a conquista da liberdade pelos porcos é também simbólica. “É uma demonstração real da vitória do direito à vida e do direito dos animais”, diz Clélia. “Respeitar os direitos dos animais significa valorizar a interrelação entre todos os seres vivos e o nosso planeta”, diz ela. E para comprovar essa perfeita interação e reduzir o impacto ambiental, o tratamento aos porcos inclui a utilização de biodigestores que capturam o metano gerado pelos dejetos dos animais e o aproveitam para geração de energia.“Partilhamos com o reino animal e vegetal o dom da vida, que é o bem mais precioso a ser preservado. Durante milhares de anos, o homem matava os animais para se alimentar e para se vestir. Hoje já somos evoluídos o suficiente para fazer outras opções que incluam o respeito aos animais”, conclui Clélia.
“A Surya resolveu assumir a guarda desta família de vencedores, que preferiram correr o risco do desconhecido a permanecer no criadouro e se transformarem em presunto, bacon, feijoada entre outras coisas”, diz Rosana Tsibana, responsável pela Surya Solidária. A mamãe porca recebeu o nome de Surya, pela coragem, instinto protetor e acolhedor, e pelo amor à vida. Os filhotes terão seus nomes dados pelos colaboradores da Surya Brasil.
A Surya Solidária realiza outras ações em prol dos direitos animais, como as campanhas contra os maus-tratos a animais em circos e campanhas de adoção. Além de diversos outros projetos que tratam de sustentabilidade, respeito ao meio ambiente e trabalhos sociais de desenvolvimento de auto-estima e capacitação e geração de renda.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir