quarta-feira, 7 de julho de 2010

Morre filhote de peixe-boi resgatado no Amazonas


O filhote estava muito magro e tinha alguns arranhões, possivelmente de quando foi tirado da água pelas pessoas que o encontraram (Foto:Divulgação)


A fêmea de peixe-boi de cerca de 2 meses que foi resgatada na última semana por um pescador, após ser encontrada nadando sem a mãe no município de Autazes (AM), morreu nesta quarta-feira (7).

Ela chegou ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) muito debilitada, segundo nota divulgada pela instituição. Ela pesava 11 quilos, quando o peso de um animal sadio nessa idade é de cerca de 20 quilos. O filhote chegou a Manaus nesta segunda (5) em um hidroavião para receber tratamento veterinário. Nesta idade, o peixe-boi precisa ser amamentado.


Antes de chegar ao Inpa, ela estava sendo alimentada com leite bovino, que é inadequado (Foto: Divulgação)



Globo Amazônia

terça-feira, 6 de julho de 2010

Conheça a égua Molly...uma linda historia de coragem!



Esta é Molly. Ela é uma égua salpicada de cinza que foi abandonada pelos seus donos quando o furacão Katrina atingiu o sul da Louisiana. Ela passou semanas
perambulando solta antes de finalmente ter sido resgatada e levada a uma fazenda onde animais abandonados estavam aglomerados.
Enquanto esteve lá, ela foi atacada por um cão pitbull terrier e quase morreu. Sua pata direita dianteira mordida se infecionou, e seu veterinário buscou ajuda na LSU, mas a LSU estava sobrecarregada, e esta égua estava abandonada. Você sabe como estas coisas são.
Mas após o cirurgião Rustin Moore encontrar Molly, ele mudou de idéia. Ele observou como a égua era cuidadosa ao se deitar em lados diferentes para não desenvolver feridas, e como ela deixava que as pessoas cuidassem dela. Ela protegia sua pata machucada, mudando constantemente seu peso para não sobrecarregar a pata boa. Ela era um animal inteligente com uma grande ética de sobrevivência.
Moore concordou em amputar sua pata abaixo do joelho, e construiram um membro artificial temporário. Molly saiu caminhando da clínica e sua história
realmente começa aqui.
"Este era o cavalo certo com um dono certo" - Moore insiste. Molly foi uma paciente especial. Ela era muito resistente, mas ao mesmo tempo doce, e tentava colaborar mesmo sentindo dor. Ela compreendia que estava em dificuldades. Além do mais, conseguiu uma nova dona que realmente se dedicou a providenciar os cuidados diários necessários por toda a vida do animal.
A história de Molly tornou-se uma parábola de vida na Louisiana pós-Katrina....
Esta pequena égua ganhou peso e sua crina ganhou mãos que a penteasse. Um desenhista de prótese humana construiu sua perna. O protético deu à Molly uma nova vida, diz Dra. Allison Barca, veterinária de Molly.
E ela pede ajuda. Ela estende sua pata amputada, e vem até você pedindo que coloque a prótese no lugar. Algumas vezes ela quer que a prótese seja retirada.
E algumas vezes, Molly se afasta da Dra. Barca - Pode ser bem complicado quando você não consegue pegar um cavalo de três patas - ela diz rindo.
O mais importante de tudo - Molly tem um novo trabalho.
Kay a proprietária da fazenda de resgate começou a levar Molly a abrigos, hospitais, asilos e centros de reabilitação em qualquer lugar onde ela via que as pessoas precisavam de esperança. Aonde Molly ia, ela mostrava às pessoas sua pata. Ela inspirava as pessoas e se divertia fazendo isso.
- É óbvio que Molly tem um grande papel a desempenhar na vida - Moore disse. Ela sobreviveu ao furacão, já sobreviveu a um grave ferimento e agora está passando esperança para outras pessoas.
Dra. Barca concluiu: "Ela ainda não voltou ao normal, mas está melhorando cada vez mais... Para mim, ela é símbolo de força e coragem."
Esta é a prótese mais recente de Molly. A foto abaixo mostra a face que toca o solo, onde uma carinha sorridente foi gravada... Aonde Molly for, ela deixa uma pegada de casco sorridente no chão.

As criaturas de Deus frequentemente refletem o temperamento que gostaríamos de ter.
Instituto Nina Rosa - Projetos por amor à vida

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Encontro Nacional de Diretos Animais 2010

Picture

Estão abertas as inscrições para esse evento bienal tão aguardado pelos ativistas brasileiros!

A expectativa de público para esse ano é de 300 a 350 pessoas (o dobro da edição anterior), e parece que nós subestimamos essa expectativa.

As inscrições para o ENDA 2010 estão ativas na página INSCRIÇÃO desde o dia 28 de junho e, sem sequer termos divulgado a sua publicação, muitas inscrições já foram realizadas em apenas 2 dias.

A má notícia é que o espaço não permite expandir a capacidade para além da quota máxima de 350 pessoas.

A boa notícia é que a tempo para fazer a sua inscrição e com a vantagem do valor reduzido durante o mês de julho.

Inscreva-se já acessando INSCRIÇÃO clicando aqui!

Encontro Nacional de Diretos Animais 2010


Discutindo o movimento, nutrindo-se nas diferenças e capacitando nossos ativistas

09 a 12 de outubro de 2010
Porangaba, São Paulo

As melhores mentes do movimento brasileiro em mais 50 palestras

Aprendizado e confraternização em quatro dias de convivência intensa com ativistas de todo o Brasil

Informação, capacitação e momentos de descontração (mergulho no lago, show de talentos, fogueira) na companhia de pessoas que lutam pela mesma


Inscrição com valores reduzidos durante o mês de julho (inclui hospedagem e alimentação).


Realização:

VEDDAS – Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade

http://www.veddas.org.br/

O que é o ENDA?

O Encontro Nacional de Direitos Animais une o movimento pela libertação animal no Brasil ao reunir os indivíduos que trabalham por um mundo livre da de todas as formas de exploração animal. Trata-se da maior reunião de ativistas vindos de diversas partes do Brasil no intuito de aprender, debater e conviver com aqueles que fazem a história da luta pelos direitos animais em nosso país, fazendo do encontro um fórum para compartilhar experiências, relatar progressos, discutir táticas e formar redes, além de ser um importante momento de inspiração para recarregar o ânimo e avançar lutando. Desse modo, o ENDA tem sido um berço para o nascimento de iniciativas importantes que ganham vida nas mãos daqueles que nesse contato se motivam, capacitam e inspiram.

Por que um Encontro Nacional de Direitos Animais?

(texto extraído da chamada para o ENDA 2008)

A idéia de organizar um Encontro Nacional de Direitos Animais começou a tomar forma em 2006, inspirada na vivência em eventos similares fora do Brasil, mas ela começou a ser considerada seriamente apenas no início de 2007. No meu contato com ativistas durante viagens a outras cidades pelo Brasil, ao comentar sobre a proposta, percebia que havia uma grande receptividade e por isso decidi investir energia para a realização desse evento.

O termo “encontro” foi escolhido ao invés do termo “congresso” ou “conferência” porque a proposta era de realizá-lo em um ambiente e clima de discussão e aprendizado que pudesse vir acompanhado de muita integração. Discussão, aprendizado e integração são, em minha opinião, elementos importantíssimos a serem considerados no momento atual do movimento pelos direitos animais no Brasil. Foi com essa intenção que o tema do evento “discutindo o movimento, nutrindo-se nas diferenças e capacitando nossos ativistas” foi escolhido.

Estamos entrando em discussões onde deveríamos estar nos apoiando, e estamos brigando onde deveríamos estar discutindo। Para um movimento ainda em estruturação como é o nosso, vejo esse fenômeno como sendo perigoso e capaz de causar danos definitivos na eficiência com que a geração atual de ativistas será capaz de desempenhar o seu trabalho.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Mutirão para vacinar e recolher animais vítimas das enchentes em Pernambuco


Mutirão vai recolher animais soltos que se perderam ou forma abandonados depois das enchentes no município de Barreiros. Cães e gatos resgatados serão trazidos ao Recife, vacinados e colocados para adoção Imagem: Prefeitura de Barreiros/Divulgação
Imagem: Prefeitura de Barreiros/Divulgação

Atualizada às 10h37

As secretarias de Saúde de Pernambuco, Recife, Cabo, Olinda, Jaboatão e Paulista dão início hoje a uma parceria para realização de um mutirão para recolher animais soltos no município de Barreiros, na Zona da Mata Sul de Pernambuco. As chuvas, além de causar mortes e deixar milhares de pessoas desabrigadas, também geraram uma grande quantidade de animais domésticos soltos pelas ruas da cidade.

Nesta quinta-feira, cerca de 40 profissionais, entre oficiais de Controle Animal, veterinários e agentes de Saúde Ambiental das secretarias envolvidas farão a captura dos cães e gatos, utilizando equipamentos de proteção individual, além do cambão (ou corda para enlaçar os animais).

O alvo são animais sem dono, que também serão vacinados e postos para adoção. No entanto, caso os moradores não se sintam mais aptos a criar os animais e queiram fazer a entrega espontânea, os bichos serão encaminhados para o Centro de Vigilância até que os proprietários estejam em condições de recuperá-los.

Com a captura dos animais, o objetivo é evitar a transmissão de doenças, como leptospirose e raiva. As famílias que não permitirem o recolhimento dos bichos ficarão com os animais que serão cadastrados e vacinados.

Na ocasião, uma outra equipe, formada por três agentes de Saúde Ambiental, fará a desratização da localidade para diminuir a quantidade de roedores e evitar a contaminação dos moradores do município pela leptospirose.

Adoção - Os interessados em adotar um desses animais devem ir até a sede do CVA, na Avenida Monteiro de Moaraes, 1135, Peixinhos, Olinda (perto do Nascedouro de Peixinhos) ou telefonar para o (81) 3355-7729. Lá, as pessoas poderão conhecer os animais e sair do local com os bichos, devidamente documentados. O centro funciona das 8h às 17h.

DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Filhotes de lobo que já foi considerado extinto nascem nos EUA‎

A população do animal é tão pequena que o nascimento de 5 filhotes é considerado um impacto dramático pela instituição responsável Foto: Divulgação

A população do animal é tão pequena que o nascimento de 5 filhotes é considerado um "impacto dramático" pela instituição responsável
Foto: Divulgação

O Centro de Lobos Ameaçados, em St. Louis, nos Estados Unidos, apresentou nesta quinta-feira cinco filhotes de lobo mexicano cinzento, espécie que corre risco de extinção e já foi até considerada extinta na vida selvagem. Segundo a instituição, apenas 42 desses animais vivem hoje no seu habitat natural no Novo México e Arizona.

O sexo dos animais só será conhecido após exames। O lobo cinzento mexicano sofreu com a expansão americana para o oeste. O animal era morto por rancheiros e novos moradores da região. Em 1998, começou sua reintrodução à vida selvagem.

Terra Brasil

Descoberta maior quadrilha de tráfico de animais silvestres do Brasil

Entre os 29 presos estão diretores do IAP e ex-comandante da Força Verde

--------------------------------------------------------------------------------
A operação São Francisco, da polícia federal, começou há oito meses investigando uma organização criminosa de tráfico internacional de animais silvestres e resultou em 32 prisões decretadas até o momento. Entre os presos, estão o Coronel da Polícia Militar e ex-comandante da Força Verde Sergio Filardo, o diretor administrativo do IAP, Harry Telles, o diretor de fiscalização do IAP Jackson Vosgerau e o assessor do tribunal de contas do Estado Sergio Buzato.

“Desde 2006 quando iniciou este esquema de tráfico de animais eles tinham conhecimento da situação e não fizeram nada para impedi-lo, na tentativa de que o caso fosse arquivado”, conta o delegado chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Ambientais, Rubens Lopes da Silva. Segundo ele, estão sendo investigados se houve apenas troca de favores, dinheiro ou ambos os favorecimentos.

Marcio Rodrigues era o fornecedor de animais que esquematizava o tráfico internacional para todo o Brasil dos estados de São Paulo, Santa Catarina e Paraná. Ele e seus comparsas reproduziam animais silvestres em cativeiro e também compravam ovos. “Geralmente o transporte ocorria com ovos escondidos pelo corpo, mas também ocorreram situações em que os animais eram dopados e transportados vivos”, explica.


Quinzenalmente Marcio realizava leilões desses animais em uma chácara na Borda do Campo, em São José dos Pinhais, onde o valor médio de um pássaro leiloado era de R$ 700, sendo que o menor valor era de R$ 500. Com esse comércio ilegal estima-se que a quadrilha movimentava, pelo menos, R$ 5 milhões por ano. Marcio contava com a intermediação de um Holandês, em Amsterdã, que deve ser apresso ainda nesta quarta-feira (30).

“Já foram expedidos 236 autos de infração e 568 pássaros foram recolhidos, mas a previsão é de que até o final da operação cerca de 10 mil aves sejam localizadas”, revela o diretor de proteção ambiental do IBAMA/PR, Luciano Menezes. Para ele, se trata da maior quadrilha descoberta até agora, mas como a operação ainda está no início muitos contatos em outros estados ainda devem ser descobertos. “Pegamos o cabeça e a partir de agora fica muito mais fácil chegar nos menores”, acredita.

De acordo com a coordenadora de fauna do IBAMA/PR, Thais Michele Fernandes, os animais eram bem tratados no cativeiro porque tinham que estar bem apresentados para a venda, no entanto deveriam sofrer até chegar lá. “Estimativas apontam que de cada 10 animais capturados apenas um chega no cativeiro com vida”, afirma.

Todos os presos têm vínculo direto com fornecedor principal e vão responder criminalmente de acordo com o ato praticado. Marcio responde por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, pois tinha uma empresa de fachada, receptação e falsificação de documento público por falsificar anilhas metálicas nos animais, que davam a falsa impressão de que a venda era legalizada. “Somadas as penas, Marcio deve receber condenação de mais de 40 anos de reclusão”, calcula o delegado. Segundo ele os compradores que tinham conhecimento do ato ilícito também vão responder por receptação. Os animais estrangeiros, trazidos clandestinamente para o Brasil, devem ser devolvidos para os países de origens.

Reportagem Daiane Rosa

Jornale Curitiba
Ocorreu um erro neste gadget

Receita da semana

Vídeo da Semana

Comercial do Mês

Vamos Refletir